Após denúncia de sociedade TJD-MS afasta procurador e apurará suspeição no arquivamento do caso Eduardo Arroz

 Procurado afastado, mas atleta continua jogando normalmente.

#DeunOLiberal – Muito Mais Jornal

 

Após o arquivamento da denúncia de irregularidade do volante do Operário, Eduardo Arroz, na disputa do Estadual de Futebol Série A de MS, a semana começou novamente quente fora de campo.

Após imagens dos advogados Thiago Monteiro Yatros (procurador) e Rafael Meirelles em foto da rede social de Rafael – de 2014 – como “advogados torcedores operarianos”, outra “bomba” apareceu. È que os dois advogados em questão são sócios da mesma empresa de advocacia na capital.

Com a suspeição para analisar a questão em cheque, o TJD afastou o procurador por 30 dias e instaurou uma comissão investigativa  composta pelos auditores Eliezer Carvalho, Marcos Borges Ortega e Ramon Aniz Brizuena para analisar a conduta de Thiago no caso.

Ou seja, a competição continua normalmente, o TJD “dá uma resposta a sociedade” – é realmente ficou mais feio do que já estava somente com o arquivamento – e o TJD “cozinha o galo” (sem trocadilho, apesar do Corumbaense ter o Galo também como mascote).

È a famosa ação “para inglês ver”. A justiça desportiva sul-matogrossense vai na contramão do atual momento jurídico pelo qual passa o país e coloca novamente o “engavetador geral …” como algo atual no estado. Em casos similares no Mato grosso e Paraná, as equipes denunciadas foram excluídas da competição em curso. No Mato Grosso do Sul….

Leave a Reply